Segmento tem aumento de 11,3% em relação ao mês anterior; no acumulado de 2019, vendas subiram 28% em relação ao mesmo período de 2018.

O mercado de scooters segue em alta. De acordo com o mais recente levantamento do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) analisado pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), foram vendidas 8.011 scooters em julho, alta de 11,8% em relação a junho.

Quando a comparação é com julho de 2018, o crescimento do segmento é de 55%. No acumulado de janeiro a julho deste ano, foram comercializados 50.789 scooters, o que configura um aumento de 28% comparado aos sete primeiros meses de 2018.

Em números gerais, foram emplacadas 90.048 motocicletas em julho, crescimento de 12,5% na comparação com junho e 18,1% quando a referência é julho do ano passado.

PRODUÇÃO DE MOTOS CRESCE MAIS DE 34% EM JULHO

O mês passado foi bastante positivo na produção de motocicletas. Em julho, foram produzidas 91.713 motocicletas no Polo Industrial de Manaus, representando alta de 34,6% em relação a junho, quando o total produzido foi de 68.121 unidades.

Na comparação com julho de 2018, no entanto, houve queda de 4,8%. Isso, porém, não afetou negativamente o total produzido de janeiro a julho deste ano: foram 628.818 unidades no total, volume 6,3% maior do que o registrado nos sete primeiros meses de 2018 (591.753 unidades).

Para Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo, a renovação da frota e a maior oferta de crédito são os motivos que impulsionaram o aumento da produção. “Isso impacta diretamente a cadeia produtiva. Hoje cerca de 70% das vendas de motocicletas são financiadas via CDC (Crédito Direto ao Consumidor) e pelo Consórcio. Aliado a isso, a motocicleta é uma alternativa viável de transporte para a maioria dos consumidores, graças ao menor custo de manutenção e ao baixo consumo de combustível”, disse Fermanian.

Fonte:
Equipe MOTO.com.br